1-CONHEÇA AS SUAS NECESSIDADES

A maior parte dos seguros são constituídos por coberturas que podem ser ajustadas tanto às suas necessidades como aos seus interesses. Por exemplo, quer contratar um seguro de vida mas ao mesmo tempo quer se sentir protegido para imprevistos a nível de saúde? Então o ideal será incluir também a cobertura de Doenças Graves ao seu seguro.

2-PREVENIR É SEMPRE MELHOR QUE REMEDIAR

Faça um seguro quando ainda não precisa dele! Tendo como exceção os seguros obrigatórios, deve contratar os seus quando não precisa deles. Por exemplo, num seguro de saúde ou mesmo num seguro de vida, visto que com o aumento da idade, maior a probabilidade de desenvolver uma doença e como tal maior o risco que a seguradora corre. Por isso mesmo acontece o que se chama “Agravamento do Seguro”, ou seja, haverá um aumento do prémio devido ao maior risco. Isto acontece também quando já existem antecedentes graves que pode levar a seguradora a considerar um risco acrescido.

Portanto, ao fazer um seguro, quando não precisa dele o processo torna-se mais rápido, mais simples e com acesso a melhores preços sem agravamentos.

3- FAÇA COMPARAÇÕES

Como sabemos os seguros não são todos iguais e as garantias também variam, portanto não se deve guiar apenas pelo preço mais baixo, deve avaliar as características de cada um e fazer uma comparação optando pela melhor relação qualidade/preço.

4-PERIODO DE CARÊNCIA, FRANQUIAS E LIMITE DE CAPITAL

Na generalidade todos os seguros têm período de carência, franquia e limite de capital. Período de Carência é o tempo obrigatório até que possa acionar alguma cobertura. Franquias são os valores, percentagens ou numero de dias que ficam a seu cargo, ou seja, é o valor que terá que ser pago por si ou o numero de dias que terá que passar até poder usar o seguro, quanto ao Limite de Capital são os valores até aos quais está protegido pelo seu seguro.